quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Vias

Vagam Vagabundos Vacilantes
Vadiando Pelas Vias.
Pelas Pontes, Viadutos,
Vestem Vacinas "Anti-Dia-a-Dia".
Partes Há Vácuos, Vagas,
Partes Vendem Vaga-lumes,
Ofertas de Vaidosas Vaginas Vandalizadas e Valentes.
Partes Valiosos Grafites Vanguardistas
Vias, Valas, Vaias, Valetas, Vielas,
Às Vezes Vazias às Vinte e Duas Horas;
E a Vastidão que a falta do Sol Vampiriza,
Faz a Varredura dos Viventes,
E a Via é Vedada, da Vasta Vida.

                        Alexx Albert

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Quando Chove

Quando chove
Meu amigo Moreira
Tudo é lama.
O asfalto se faz barro
Pelo canteiro,
Centro,
"Ex-grama".
Os pés
Se possível lama,
Atolados no chão de casa.
Os pinheiros ficam moles de terra e raiz
Molhadas;
Mas uma coisa quando chove
É praia meu amigo Moreira,
Lá tudo sempre
É Mar e Areia...

                         Alexx Albert

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Rota

Essa vista de todo o dia
À caminho
A Praia
Que Prazer
Os Surfistas
E suas Ondas Naturais
As bundas "Assaúvadas"
Das mulatas Bronzeadas
Que Saúde
Quando um movimento súbito
A curva da rota em janeiro
Faz o Rio livrar-me do Recreio
De minhas faculdades Mentais

                                      Alexx Albert

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

"Feito Namorados" ou "Sobre o Amor Amigo"











Há tempos para todos os gostos.
Há tempos para se gastar os minutos,
Para sermos segundos,
Para estarmos horas a fundo,
Para sonhar com futuros,
Para fazermos de um pouco tempo 
Um instante de segundo eterno,
Intenso.

Há tempos em que não temos nada a não ser pensamentos.
Há tempos em que a saudade aperta ,
E queria eu estar ao seu lado num momento de Aniversário.
O melhor tempo que lembro 
É o que passei brigando contigo 
Pra descobrir que Amor é isso;
Pois quando brigamos é feito namorados,
É compromisso...

                                                   à Claudia Haeser
                                                Alexx Albert