quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Outra Graça

Pega em mim, forte,
E me leva de volta.
Sentido horário,
Quando sua mulher estiver pra chegar.

Indo pra casa é melhor fumar
Dois ou três, aquele alivio já não tem mais hora,
Outrora frio de ser pego
Já é outra graça.

Dura pouco tempo,
Um tempo que parece muito.
Raro,
O caso é inafiançável...

                                  Alexx Albert

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Uma Dinamite

Minhas inspirações,
Minhas condições teóricas,
Verborrágicas,
Frenéticas
Estéticas
E até estáticas.
Meu traço e minha borracha que me permite!
Uma letra é um desenho tão formidável
Que se eu sair do limite
Mudo de pato para rato
Num instante de grafite...
Tai a Inspiração estourando de novo uma Dinamite.

                                                             Alexx Albert

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Vias

Vagam Vagabundos Vacilantes
Vadiando Pelas Vias.
Pelas Pontes, Viadutos,
Vestem Vacinas "Anti-Dia-a-Dia".
Partes Há Vácuos, Vagas,
Partes Vendem Vaga-lumes,
Ofertas de Vaidosas Vaginas Vandalizadas e Valentes.
Partes Valiosos Grafites Vanguardistas
Vias, Valas, Vaias, Valetas, Vielas,
Às Vezes Vazias às Vinte e Duas Horas;
E a Vastidão que a falta do Sol Vampiriza,
Faz a Varredura dos Viventes,
E a Via é Vedada, da Vasta Vida.

                        Alexx Albert

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Quando Chove

Quando chove
Meu amigo Moreira
Tudo é lama.
O asfalto se faz barro
Pelo canteiro,
Centro,
"Ex-grama".
Os pés
Se possível lama,
Atolados no chão de casa.
Os pinheiros ficam moles de terra e raiz
Molhadas;
Mas uma coisa quando chove
É praia meu amigo Moreira,
Lá tudo sempre
É Mar e Areia...

                         Alexx Albert

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Rota

Essa vista de todo o dia
À caminho
A Praia
Que Prazer
Os Surfistas
E suas Ondas Naturais
As bundas "Assaúvadas"
Das mulatas Bronzeadas
Que Saúde
Quando um movimento súbito
A curva da rota em janeiro
Faz o Rio livrar-me do Recreio
De minhas faculdades Mentais

                                      Alexx Albert

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

"Feito Namorados" ou "Sobre o Amor Amigo"











Há tempos para todos os gostos.
Há tempos para se gastar os minutos,
Para sermos segundos,
Para estarmos horas a fundo,
Para sonhar com futuros,
Para fazermos de um pouco tempo 
Um instante de segundo eterno,
Intenso.

Há tempos em que não temos nada a não ser pensamentos.
Há tempos em que a saudade aperta ,
E queria eu estar ao seu lado num momento de Aniversário.
O melhor tempo que lembro 
É o que passei brigando contigo 
Pra descobrir que Amor é isso;
Pois quando brigamos é feito namorados,
É compromisso...

                                                   à Claudia Haeser
                                                Alexx Albert

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Subentendido

O meu poema marítimo
Não tem nada escondido nas entrelinhas;
-Não procures!
Eu já disse que nada tem por debaixo
Dessas ondas 
Que seja subentendido
A não ser o gosto de palavras bonitas...

-Até quando uma onda apague o caminho escrito!

                                      Alexx Albert

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Lápis Preto



Lápis Preto que Contorna na Folha.

O Risco do Grafite que se torna Letras,
Letras que se Transformam em Palavras

Lápis Preto na mão Calejada de um 
Violonista, poeta e Cantor.
Que dispõe o Seu Amor
Em Curtos Versos Castos
E que Demonstra num verso Inato
Que seu Amor Vive dos Saltos.
Melodia, 
Malha, 
Sapatilhas,
Seu amor é Uma Rosa Bailarina,
Que vive a Dançar na Vida
E Longe dele Está.

Lápis Preto Detalha :
Moça foi pra Europa,
Não se sabe Se Volta, e nas Rimas,
Lápis Preto Entorta...
Assim, Letras Já Tremulas Vão
Mostrar uma Saudade Sentimental,
E a estrofe se acaba Aguada,
Em um Ponto Final...
                                          
                                  Alexx Albert

terça-feira, 10 de setembro de 2013

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Memória Memorial

Já tinha esperado muito mais que o atraso
Já tinha esperado a semana
o tempo
o vento
a coluna
o trabalho 
a esperança de ver de novo

Já tinha esperado mais que um café amargo

Já estava sentado mais do que devia
um memorial
o hotel
outro café
um cigarro
a espera
o primeiro chopp da noite fria


E quando chegado, calado,

O vento balançou as fitas presas e adesivas

Nosso primeiro dia de fim de Vida

                                                            Alexx Albert

sábado, 31 de agosto de 2013

Lapa


...e a Noite rola Mar adentro,

as ondas rolam Rua afora...

                                                     Alexx Albert

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Povo Triste

Eu pensei que o povo era triste,
Mas o povo é feliz,
Na sexta feira,
Na saia, sandália,
Vestido,
No Jeans,
Sapato,
Ou até Chinelo.
O povo é realmente um mistério.


Enchendo os canecos,

brindam o dia da semana quinta,
Pois já é quase Sexta feira.
É verdade,
Eu acho esse povo um esquema:
Porque Na quarta feira
É sempre sofá ou cinema
Namoro ou Sexo
Sem Critérios.


Eu pensei que o povo era triste,

Mas é feliz!
Porque na Terça feira
Já aceitou a Semana
Um dia a menos,
Uma hora a menos,
Quarentena...
Eu pensei que o Povo era Triste,
Mas era Segunda Feira.


                              Alexx Albert

domingo, 11 de agosto de 2013

Sabendo Interpretar


Eu não disse que você tem q gostar do que eu gosto.

Trocadilhos a parte
Apolítica Factual é que,
Não depende-se de Juventa
Pra gostar do que eu gosto.

Você tem o seu ducado,
Sua doutrina,
Duque-da-Mandinga,
Da "mandar-mania"
e de se achar erudito
Procurando analogias entre nós e conflitos

Pra mim???Pra mim deu...

                       Alexx Albert

sábado, 3 de agosto de 2013

Amanhecer


A Fumaça do café de cedo
Numa manhã de Rio de Janeiro
Reflete o Frio do Sul de Inverno
Espirro peço um:
Espirro peço dois:
-Espirro Aceito!!!

Vamos ler a borra do seu café?

                                                           Alexx Albert

sábado, 27 de julho de 2013

Goles Escuros

 esperando a eterna magia
passei do ponto
e perdi o trem.
a cafeteira será ligada mais tarde hoje
mas a dose será a mesma...


de um país a outro
o café vem aumentando o tempo do dia
e tirando o sono desse povo sem sossego,
nada mais para nessas mentes atuais
e ninguém mais sabe para onde vai...


a insonia também não tem mais senão,
enquanto o dia dorme
a noite acorda,
e ás cinco horas,
não se sabe se são as reais dezessete...


um manto sagrado passou aqui,
permanecendo nas águas turvas
do café, do prenuncio,
e da fumaça do calor de gole escuro... 

                                            Alexx Albert

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Sobre Até o Estouro Acontecer IV

Mandando tudo de volta
Mandando no tempo de agora
Eu preciso de ontem
Pra me resolver no hoje
Eu preciso de um jogo
Pra Planejar o que quero.
Eu Quero.
Eu preciso do espaço-tempo inerte
E as memórias tornam se inocentes.
Decentes já fomos um dia
Hoje não cremos que a história esta decidida.
Decentes talvez, mas descrentes
Que podemos sair daqui...
Eu preciso de ajuda pra resolver o que sentir...

                                                         Sobre "Até o Estouro Acontecer"
                                                                 Alexx Albert


domingo, 21 de julho de 2013

"Ninar" ou "Janela Encantada"

Quatorze e Trinta e Cinco.
Mais um Poema é escrito,
E na janela
Uma moça Donzela,
Uma pequena,
Uma Criança que vibra os Contos de Fada,
Deseja agora, inda sol, dormir:
- Podemos dormir agora?
-Agora?
-Sim, agora...Eu queria escutar outra história!

domingo, 14 de julho de 2013

Encontro

Póstumas introduzidas em minha mente,
lembranças conscientes...
A consciência vem de repente num outro dia
por espaços de novas realidades e de velhas lembranças esquecidas...

Não queria lembrar disso
Mas você foi quase um vicio,
Um álcool sorvido em pouco tempo,
Que me fez esquecer que o resto do mundo
é tão Pequeno...

Tanto tempo,
Tanta bica pingando água,
Que hoje, na esquina, 
esbarrei em você num instante de vida...

                                           Alexx Albert

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Novas Guerras


Partes Parado
E senta em meio a mosquitos.
Pedes Passagens pelas pedras,
E nos raios de sol,
Sonhas com vestimentas de gravatas em cipós,
Dos mesmos tipos,
Dos mesmos filtros abençoados de nossas terras,
De nossos palcos, de nossas velas,
Só esperando pelas novas Guerras...
                                                 
                                                                                                           à Luciana Souza e Duda Seffrin
                                                                                              Alexx Albert

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Tempo é Dinheiro

Tu me pegas por aí,
Eu te deixo sem vergonha,
Sem roupa,
Eu tiro teu frio.
Eu te cubro ao Meu redor,
Tu me fala sem parar
O que gosta,
Eu te Recosto em Mim,
E depois que isso Passar,
Está na hora de voltar para as horas...
O Meu Preço Acabou!

                                Alexx Albert

sábado, 6 de julho de 2013

Mulher

                                             


Não me venhas convencer com sexo,

Pois já me convenceste de outras maneiras
Que não daríamos certo!



É serio!

A inconstância não sorve esse sentimento
Para desejo de cama de lençóis em chamas



É bom você ficar sozinho

Pra aprender a dar valor quando
Uma coisa boa acontece



Eu só vim construir um amor

E o que levei foi o oposto



Brincando, brincando

A pratica do desapego profetizou a serio



Que bom que não lhe dei em vão

As asas de meus sexos
Mesmo que embora eu o quisesse,
Me sobraram ainda eu ser soberana,
E esse respeito feminino:
De mulher, e de mistério anexo....


                                           Alexx Albert

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Oras


é nessas horas que permaneço atento
ao que quero do meu futuro...
se quero continuar na culpa,
na minha,
perdida, insignificante palavra,
que não vale nada...

é nessas horas que permaneço atento
ao que eu sou...
e não quero uma palavra,
uma tacha, 
uma norma, um ponto
que me culpe a toda hora....

é nessas horas que permaneço atento,
é nessas horas que permaneço,
é nessas horas...

                                   Alexx Albert

terça-feira, 4 de junho de 2013

Posteridade

e quando eu tocar, 
novamente,
em um ponto estratégico do teu corpo,
e a luz dissipar,
a dor não mais existir,
a crença vai perpetuar a história...
e nesse momento acreditarás 
que nada é uma única vez,
e que tudo é único no seu momento,
Intenso...

Intensas, 
as ondas foram marcadas de energias,
e eu sempre tento falar da maneira mais bonita,
que o plantio é o destino que colhemos,
e plantamos a Bondade,
para termos poesias 
na posteridade ...

                                              Alexx Albert

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Paralisação


ela estava em uma vida nova
e nada podia mudar a rota,
ela estava.
Enquanto estando, achava um ponto
que o tempo teria todo o gosto,
o ponto estava.
E permanecendo a estrada,
o estando e o ponto,
tudo permaneceu num cruzamento,
imóvel no seu tempo...

                                       Alexx Albert

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Sobre Poesias, Café e Putaria


Pela janela desse prédio introspecto
Vejo pássaros pretos ótimos
Robustos e não identificados
Estou interno.

Vejo o surgimento do dia,
Aquelas louças todas na pia,
A bandeira de Bob e de Shiva!
Passo o tempo todo apalermado,
Estou hospedado.

O Vinil era um relógio,
A estimação era um gato de gesso
imóvel e pardo,
que tambem via no seu horizonte sentado,
as mesmas aves as quais havia mencionado.

Era um dia de trabalho que não trabalhei
um braço como o gato
que ainda não sei porque quebrei
mas foi qdo o destino me abriu portas
e caminhos que eu não esperava.

E enquanto esse moço da casa falava
eu tomava um café preto,
escrevi esse texto e fumei um cigarro,

braço esquerdo.
Foi aí que tive a alegria de estar inválido,
caso contrario,
não estria com meu bom mulato

...

P.S.: Agora chega de café e poesia
Que eu vou abrir os serviços do dia...

...e a Putaria!!!

                                                                      Alexx Albert

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Defeitos

Quando chegar o momento certo
Ira perceber o tamanho do talento
E o dom que todos nós temos:
Nascemos com o dom de Amar!

Amar por não ser em branco,
Pra não passar em branco,
Amar o Mundo, o Primeiro, o Terceiro
Amar o seu Parceiro...

Então tentas descobrir nos seus pesares passados
Qual o motivo de ter vivido aquilo
Sem medo de estar vivendo,talvez, apenas mais um momento

E notarás que tem defeitos seus
Que só os verdadeiros amores os consideram qualidades
Que lhes serão de bom gosto,e de seus agrados...

                                                                          Alexx Albert

domingo, 12 de maio de 2013

Luto

existem coisas que são rápidas e que nos ensinam.
existem pessoas assim,
escolas como esta
que passam por nossas vidas,
de repente partem e desencarnam às escondidas...
obrigado pela inspiração,
obrigado por me ensinar um pouquinho
de tudo que tinha a vir,
para mim,
nesse mundinho escondido...

                                Alexx Albert

sexta-feira, 1 de março de 2013

Em Apuros

Quando a Vida te Trancar
Em Uma Caixa Cinza,
Feche os olhos e Poderá ver Todas as Cores que Existem...
Medite, 
Mude as suas Asas Mentais
Mude as Folhas Voadoras
E Os Odores que Conseguir Sentir
Ajudarão Nas Idéias que Puderem Melhorar...
Afinal de Contas,
Todo Momento Quieto é especial,
E Esperto
                           Alexx Albert

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Clima

Pra que querer saber de tempo agora?
Se vais viver, Viva sol !
Com a chuva namora
E se a Lua Chorar,
Tenta enxugar suas lágrimas... 

                                      Alexx Albert

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Provocações de Folia

Eu te dou gargalhadas
comento tuas ideias
Faço Positivos com a cabeça
Inspiro novas graças
Interpreto,
danço,
falo,
gabo.
Sem prestar atenção
Porque eu sei o q dizes

Porem
Quando eu quero ler
Somente ler
Me vem aquele pensamento invasivo
Que diz respeito a tua pele
A tua beleza
Ao teu modo de me contar
Ao teu modo de me elogiar
a tua boca, teu suéter
Tua mistura de raças
Tua língua
teu sexo,
e porque foste meu

Não posso lembrar sem nostalgia
apesar de estar a pouco contigo...

                                 Alexx Albert